Conhecimento e intercâmbio: grupo de estudos encanta na seleção feminina

07.11.2019   |   Cursos
Compartilhe Facebook Twitter

Agregar conhecimento nunca é demais. Com esse pensamento, a comissão técnica da seleção brasileira feminina iniciou esta semana mais um grupo de estudos com profissionais da área esportiva. Os inscritos acompanham os treinos na Arena Carioca 2 e participam de reuniões para debater formatos de trabalho e ações do time comandado pelo técnico José Neto.

Foto: Divulgação/CBB

Entre os participantes estão nomes como Élcio Roca Ortiz, técnico do Vera Cruz na Liga de Basquete Feminino, a LBF, liga chancelada pela Confederação Brasileira de Basketball. O time, inclusive, conta com atletas convocadas por José Neto para o Pré-Olímpico das Américas, entre os dias 14 e 17 de novembro, em Bahía Blanca, na Argentina.

Para Élcio, a oportunidade é muito importante para o desenvolvimento da modalidade.

Foto: Divulgação/CBB

- É um benefício muito grande para a gente essas portas abertas da CBB e da seleção feminina. Só temos a ganhar com isso. Acho que o basquete feminino é quem vai ganhar muito com isso. Podemos semear muito para os clubes, para o nosso trabalho. Esse grupo de estudo é muito importante para isso mesmo.

Quem também está no Rio de Janeiro é Tatiany Dias Valencio, formada em Educação Física pela UFES e professora do Instituto Anderson Varejão.

Foto: Divulgação/CBB

- Para nós é uma oportunidade muito grande. Aprender e levar essas experiências para o nosso trabalho no Espírito Santo é muito importante. Podemos trabalhar lá tanto na base quanto nas outras categorias. Então, é muito legal essa oportunidade que a CBB está nos dando - garantiu Tatiany.

O grupo conta com profissionais de São Paulo, Rio de Janeiro, Niterói, Espírito Santo e outros estados. Um dos que estão no Rio de Janeiro nesses dias é André Luiz de Jesus, do Recreativa, de São Paulo.

- Esse encurtamento que a CBB está fazendo é muito importante para o basquete. Essa união, dando essa oportunidade para a gente, faz muita diferença. Eu trabalho com o adulto e com a base e aprendemos muito mais. O basquete é muito grande, tem muito que aprender, mas você vê que está no caminho certo. Falta no esporte um pouco do que o Neto está fazendo - garantiu André Luiz.

Ligas chanceladas
lnb lbf
Os Wodens!
Topo