Em entrevista exclusiva, Tiago Splitter fala sobre aposentadoria, novo desafio fora das quadras, Seleção Brasileira e o futuro do nosso basquete

31.10.2018   |   Entrevistas
Compartilhe Facebook Twitter

Tiago Splitter integra a comissão técnica do Brooklyn Nets

Aos 33 anos de idade, o primeiro representante do Brasil a ser campeão da NBA (liga profissional norte-americana) anunciou, há alguns meses, a sua aposentadoria. Tiago Splitter, que teve uma longa carreira na Seleção Brasileira, além do anel da NBA com o San Antonio Spurs em 2014, tem um novo desafio fora das quadras. O ex-jogador integra a comissão técnica do Brooklyn Nets, uma função inédita na qual Tiago acompanha os treinos da franquia, vê de perto o desenvolvimento técnico da equipe e aconselha os jovens atletas.

Na entrevista concedida à Confederação Brasileira de Basketball (CBB), Tiago Splitter falou sobre como irá atuar no escritório dos Nets, sobre seus últimos momentos em quadra e suas paixões além da bola laranja. Confira!

 

CBB: Sobre o seu último jogo oficial, defendendo o Philadelphia 76ers. O que se lembra do seu último momento em quadra?

Tiago Splitter: Foi um jogo especial, em um ginásio emblemático da NBA. E consegui fazer uma partida com um bom resultado. Acho que não poderia ter sido tão diferente do que eu imaginava. Entrar em quadra pela última vez com certeza não foi fácil, mas agradeço por ter sido como foi.

 

CBB: Sobre a decisão de parar de jogar? Quando você teve certeza disso?

Tiago Splitter: Comecei a ter certeza quando tive os resultados médicos. Obviamente, não é uma coisa que eu quis, mas a lesão que tive no quadril foi mais problemática do que a gente achava. Seria mais uma operação e ali a ficha foi caindo e eu percebendo que estava chegando a hora de não atuar mais. Conversei com minha família e, realmente, resolvi pendurar o tênis.

 

CBB: Durante o período em que trabalhou a sua decisão de se aposentar, você continuou atuando. Foi comentarista e esteve na NBA fora das quadras. Fale um pouco desse momento.

Tiago Splitter: Recebi muitas orientações e coloquei isso em prática. Estudei jornalismo em um curso da associação de jogadores da NBA, além de participar de vários camps, treinando meninos e fazendo um pouco de scout. Há um ano que estou experimentando esse novo mundo. O lado da imprensa é muito interessante e me anima.

Tiago Splitter foi o primeiro brasileiro a se sagrar campeão da NBA

CBB: O que representa para você ter sido o primeiro brasileiro campeão da NBA?

Tiago Splitter: Com certeza, é um orgulho. É muito difícil estar na NBA, é muito difícil estar em um equipe competitiva na NBA. E ser campeão é muito mais complicado. É um orgulho, estou feliz por isso e espero que mais brasileiros consigam o mesmo feito. Isso representa uma satisfação pessoal e foi sem dúvida o ápice da minha carreira. Foi um momento especial que, com certeza, vou guardar para sempre.

 

CBB: Em seu novo desafio você tem a função de ajudar na evolução do time do Brooklyn Nets. Quais são os objetivos para essa temporada?

Tiago Splitter: Basicamente, será investir em melhorar o resultado do ano passado, quando tivemos 28 vitórias. Queremos fazer mais do que isso, mas sabemos que será um trabalho a longo prazo. Estamos em um processo de reconstrução, trabalhando na avaliação de jogadores e no planejamento da equipe. Além de hoje a nossa equipe ser formada por atletas jovens, e temos que desenvolvê-los para mudarmos o nosso cenário futuramente.

 

CBB: Como foi para você defender a Seleção Brasileira?

Tiago Splitter: É um orgulho enorme. Estive desde os 14 anos com a Seleção Brasileira e isso já faz parte da minha vida. É uma sensação muito especial vestir essa camisa do Brasil.

 

CBB: Quais são as expectativas para esses próximos anos do basquete brasileiro?

Tiago Splitter: Espero que tenha mais investimento na educação. Tenho certeza que, a partir disso, a nossa Confederação vai fazer de tudo para desenvolver os atletas. Mas a iniciativa é apoiar o esporte desde a base, como já vem sendo feito hoje. Porém, acredito muito no basquete dentro das escolas e nisso precisamos evoluir.

 

CBB: A Confederação Brasileira vive uma gestão nova, que prega como prioridade a transparência no basquete brasileiro. Gostaria que falasse um pouco sobre as expectativas.

Tiago Splitter: O presidente Guy Peixoto Jr chegou em um momento difícil, com uma Confederação quebrada e vem fazendo heroicamente um trabalho digno. Eu imagino a dificuldade que deve estar sendo reerguer o basquete brasileiro. Mas acredito na capacidade dessa gestão que até agora só vem mostrando o amor pela modalidade.

 

CBB: 24 segundos com Tiago Splitter:

Uma paixão além do basquete: Isso depende muito do dia, às vezes sinto vontade de construir alguma coisa com madeira, outro dia quero pintar um quadro, outro jogar golfe; sou bem eclético.

O que faz quando não está trabalhando com o basquete: Estou sempre reunido com a minha família e meus amigos.

Sua comida favorita: Várias.

Uma palavra que representa a Seleção Brasileira: Com certeza, posso afirmar que a palavra é ‘Orgulho’. Sinto um prazer especial em representar o meu país.

O pivô teve uma longa carreira na Seleção Brasileira

 

FIBA
Os Wodens!
Topo