Com Augusto Lima de volta, Seleção encara o Canadá com cinco atletas da NBA em Montreal

12.09.2018   |   Seleção Masculina Adulta
Compartilhe Facebook Twitter

Foto: Divulgação/CBB

Muita coisa mudou na vida de Augusto Lima desde sua última partida pela Seleção Brasileira, dia 15 de agosto de 2016, quando o time de Rubén Magnano venceu a Nigéria na Arena Carioca 1, mas acabou eliminada da briga por medalhas nas Olimpíadas do Rio de Janeiro. Ele foi pai da pequena Alba, enfrentou alguns problemas familiares e trocou de time três vezes até assinar um contrato de duas temporadas com o Cedevita de Zagreb, da Croácia, país do técnico Aleksandar Petrovic. E foi justamente pelas mãos do treinador croata que o pivô de 26 anos ganhou a oportunidade de voltar a defender seu país nos confrontos contra Canadá, nesta quinta-feira (13), às 20h30 (horário de Brasília), na Place Bell Arena, em Montreal, e Ilhas Virgens, domingo (16), às 21h, na Goiânia Arena.

- Tive alguns problemas familiares e precisei me afastar da Seleção por um tempo, mas agora estou de volta com força total. O Petrovic conversou comigo na Croácia, me passou muita confiança e falou tudo que eu queria ouvir. É muito bom estar de volta. Desde as Olimpíadas que não jogo pela Seleção e já estava com saudade. Temos um grupo maravilhoso, muito unido, bem família e que gosta de estar junto. Contamos com alguns jogadores experientes, uma molecada talentosa que está chegando e temos tudo para conquistar coisas boas, começando com uma vitória aqui no Canadá. Já estava sentido falta desse convívio, me faz muito bem - afirmou o camisa 23 da Seleção.

Depois de não poder atender a primeira convocação de Petrovic à frente da Seleção Brasileira por problemas pessoais, Augusto Lima foi a principal novidade na lista do treinador croata para os jogos válidos pela primeira janela da segunda fase da classificatória da Copa do Mundo Fiba 2019, na China.

Sem defender a Seleção desde os Jogos do Rio, o pivô do Cedevita retorna com a difícil tarefa de ajudar Anderson Varejão dentro do garrafão. Sem Rafael Hettsheimeir, que sofreu uma fratura no pé esquerdo e teve que passar por uma cirurgia, a presença do pivô do Cedevita se tornou ainda mais importante para os dois próximos confrontos de acordo com o técnico Aleksandar Petrovic.

- É a primeira vez do Augusto conosco na Seleção, mas já o conheço de Zagreb. Acompanhei alguns treinos e vi dois jogos do Cedevita e pela intensidade que ele mostrou tenho certeza de que pode ser um jogador muito mais eficaz do que foi nos Jogos Olímpicos. Ele é um jogador que precisávamos, com muita força na defesa e o cinco que vai ajudar muito o Anderson Varejão, que acabou sobrecarregado nas três primeiras janelas por conta da ausência do Cristiano Felício. É um jogador importante, de muita qualidade na defesa e no ataque e estou muito feliz em poder tê-lo conosco - afirmou Petrovic.

Além de ser o cinco que Petrovic sempre quis para ajudar Varejão dentro do garrafão, Augusto terá uma importância ainda maior para tentar conter o jogo físico do Canadá, que terá cinco dos seis jogadores da NBA convocados por Roy Rana à disposição para o duelo desta quinta-feira.

- O Petrovic pediu principalmente para que eu coloque em prática as coisas que costumo fazer, que é marcar forte, correr a quadra e dar energia para o time. Claro que quando tiver chance ele quer eu chute também. Sabemos da qualidade do time deles, que terá vários jogadores da NBA, mas o jogo é ganho dentro de quadra. Temos um grupo jovem, de muito talento e que tem que ir para cima deles desde o início e mostrar o que queremos no jogo - explicou o pivô brasileiro.

 

 

FIBA
Os Wodens!
Topo