Brasil joga bem, encara Canadá de igual a igual, mas perde em noite inspirada de Kelly Olynyk

13.09.2018   |   Seleção Masculina Adulta
Compartilhe Facebook Twitter

Foto: Divulgação/FIBA

A Seleção Brasileira lutou, chegou a liderar o placar em boa parte do primeiro quarto, mas não resistiu aos donos da casa. Com um elenco recheado de jogadores da NBA, o Canadá mostrou mais consistência, aproveitou a noite inspirada de Kelly Olynyk e impediu que o time comandado por Aleksandar Petrovic abrisse a segunda fase das classificatórias para a Copa do Mundo Fiba 2019 com uma vitória. Com um duplo duplo de 20 pontos e 19 rebotes, o jogador do Miami Heat fez a diferença e garantiu a vitória canadense por 85 a 77 (41 a 33), nesta quinta-feira, na Place Bell Arena.

Com três jogadores entre os cinco titulares que disputaram os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, o Brasil ignorou o fato de o adversário jogar em casa e contar com cinco jogadores da NBA. Com uma postura agressiva na defesa e um bom aproveitamento ofensivo, a Seleção abriu o placar com Leo Meindl e comandou as ações até a metade do primeiro período. Foi quando as bolas de três começaram a cair do lado canadense. Com três acertos em seis tentativas, os donos da casa fizeram nove pontos seguidos e abriram 19 a 11. Petrovic parou o jogo e mudou o time. As entradas de Leandrinho, Yago e Lucas Dias surtiram efeito, o time reagiu e diminuiu o prejuízo para apenas três pontos ao fim dos dez minutos iniciais.

Depois de um início ruim na volta para o segundo quarto, quando o Canadá se aproveitou de algumas falhas na marcação brasileira e abriu 26 a 19, a Seleção acordou e com quatro pontos de Leandrinho e três de Yago deixou tudo igual. O Brasil teve uma chance de virar, mas Anderson desperdiçou. Kelly Olynyk se aproveitou, anotou sete pontos seguidos e recolocou os donos da casa em vantagem. O Brasil novamente reagiu, diminuiu a vantagem canadense para apenas cinco, mas voltou a errar demais. Os donos da casa se aproveitaram e foram para o intervalo vencendo por oito (41 a 33).

A Seleção voltou desligada do vestiário, principalmente defensivamente. Liderado por Kevin Pangos e Cory Joseph, o Canadá não encontrava dificuldade para pontuar e abriu 13 pontos, a maior diferença da partida. Mas o Brasil era valente. Leandrinho continuava sendo a principal arma ofensiva do time de Petrovic, mas foi após as entradas de Leo Meindl e Yago que a Seleção tirou sete pontos e diminuiu a diferença para apenas quatro. A resposta, no entanto, foi imediata. Em duas bobeadas brasileiras, os donos da casa fizeram 64 a 56.

Rafael Mineiro abriu o último período com uma bola de três e reduziu a vantagem para cinco. Mas Kelly Olynyk continuava impossível. Com mais uma bola de três, sua terceira no jogo, o ala do Miami Heat brecou mais uma vez a reação brasileira. Quando não era Olynyk, Aaron Best cuidava de segurar o time de Petrovic. Mas a Seleção não se entregava e voltou a diminuir a diferença para sete pontos a 4'13 do fim. Mas a noite era mesmo do time canadense. Com mais uma bola de Pangos a menos de dois minutos para o fim, os donos da casa abriram nove e selaram a vitória.

O experiente pivô Anderson Varejão, um dos destaques do Brasil na partida, destacou o equilíbrio do confronto, mas ressaltou que alguns erros impediram a Seleção de voltar para casa com o resultado positivo:

- Foi um jogo muito disputado do início ao fim, e infelizmente não tivemos a tranquilidade de manter o ritmo que tivemos no início do jogo. No final eles acabaram abrindo uma maior vantagem com as bolas de três e isso nos deixou sem reação. O objetivo agora é entender o que precisamos fazer nesse momento para que não haja esses erros novamente.

Já o jovem armador Yago fez questão de exaltar a boa atuação da Seleção e disse que o grupo está ciente da necessidade de acertar os erros apresentados durante a partida:

- Foi tudo muito duro e a gente já sabia a dificuldade que seria enfrentar o Canadá em casa. Porém jogamos bem, e só algumas vezes ficamos com uma diferença grande no placar. O importante foi que corremos atrás para manter sempre um jogo de igual para igual. Sabemos a necessidade de melhorar e acertar os erros. O basquete é um esporte de altos e baixos, e hoje, mesmo com toda nossa garra, o Canadá se saiu melhor.

O cestinha do Brasil foi Leandrinho, com 18 pontos. Também pontuaram: Huertas (14), Varejão (10), Augusto Lima (10), Benite (9), Leo Meindl (6), Yago (6) e Rafael Mineiro (4).
 

 

FIBA
Os Wodens!
Topo