Novo ciclo motiva jogadoras da Seleção Brasileira Feminina Adulta

04.07.2018   |   Seleção Feminina Adulta
Compartilhe Facebook Twitter

A jovem ala Izabella Sangalli está animada com este novo ciclo do basquete feminino brasileiro - Foto: Luiz Claudio Antunes/Portal R3

A abertura do novo ciclo olímpico é um fator amplamente motivador para o grupo convocado pelo técnico Carlos Lima para a Seleção Brasileira Adulta Feminina, que disputará o Campeonato Sul-Americano da categoria entre os dias 26 e 31 de agosto de 2018 na cidade de Tunja, na Colômbia. Trata-se de uma competição importante, visto que é classificatória para a Copa América 2019, que valerá vagas para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

A experiente Jaqueline de Paula, cestinha da Liga de Basquete Feminino (LBF CAIXA) 2018, considera importante que o elenco tenha a combinação de atletas experientes e jovens. “É importante essa mescla no grupo de jogadoras, especialmente pela troca de aprendizagem. E também para manter o basquete feminino sempre em desenvolvimento”, comentou a ala do Basketball Santo André/APABA.

A pivô Nádia Colhado, que esteve ausente do selecionado nacional na temporada passada devido a uma contusão no joelho, também está bastante animada por participar deste novo estágio.

“Vejo um grupo muito bom, gostei de ver meninas novas que se destacaram na LBF esse ano e mantendo também outras jogadoras mais experientes. Para mim é um novo ciclo que se inicia e estou bem motivada, pois sempre é uma felicidade imensa ver o meu nome na lista de convocação da Seleção Brasileira. No ano passado, infelizmente, não pude fazer parte por causa de uma cirurgia, mas esse ano eu me sinto lisonjeada de fazer parte dessa renovação e de participar de mais um Sul-Americano, que está cada vez em um nível mais igualado”, relatou a experiente pivô, que atua pelo Uni Girona, da Espanha.

Já na visão da jovem Izabella Sangalli, que já estava inserida no processo de renovação, a mescla é extremamente benéfica para o futuro do basquete feminino brasileiro. “Estou muito feliz e orgulhosa pela convocação, é uma honra e me motiva a continuar trabalhando duro, além de poder dar o melhor fazendo o que gosto. A mescla é muito importante para que as mais jovens possam aprender com as experientes, fazendo a equipe brasileira crescer de forma homogênea para buscar melhores resultados dentro deste novo ciclo”, comentou a ala do Club Tomás de Rocamora, da Argentina.

“É sempre uma excelente notícia ser convocada, dou graças a Deus por mais essa oportunidade, visto que foi uma temporada desafiadora, um novo projeto, novas companheiras de equipe e novas funções dentro de quadra (não só joguei como armadora). Enfim, que me deu a rica oportunidade de crescer individualmente”, afirmou a armadora Babi Honório, do Vera Cruz/Campinas.

 

As atletas convocadas pelo técnico Carlos Lima foram estas:

Armadoras: Babi Honório (Vera Cruz/Campinas), Lays da Silva (São Bernardo/Instituto Brazolin/Unip) e Tainá Paixão (Las Heras-Argentina)

Alas: Isabela Ramona (Valencia/Espanha), Izabela Nicoletti (Florida State University/Estados Unidos), Izabella Sangalli (Club Tomás de Rocamora/Argentina), Jaqueline de Paula (Basketball Santo André/Apaba), Raphaella Monteiro (União Sportiva/Portugal), Tati Pacheco (Sampaio Basquete) e Thayná Silva (São Bernardo/Instituto Brazolin/Unip)

Pivôs: Clarissa dos Santos (Lyon Asvel/França), Damiris Dantas (Atlanta Dream/Estados Unidos), Érika de Souza (Perfumerías Avenida/Espanha), Kamilla Cardoso (Hamilton Heights/Estados Unidos), Stephanie Soares (ADC Bradesco) e Nádia Colhado (Uni Girona/Espanha)
 

 

FIBA
Os Wodens!
Topo