Notícias

12/08/2012
SELEÇÃO BRASILEIRA MASCULINA COM A MIRA NO MUNDIAL DA ESPANHA

Foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/CBB
img
O técnico Ruben Magnano já começa o planejamento da equipe brasileira visando o próximo ciclo, especialmente, a Copa América da Venezuela, em 2013, classificatória para o Mundial da Espanha
São Paulo, SP – A delegação da Seleção Brasileira Adulta Masculina desembarcou no aeroporto de Guarulhos (SP), voltando de Londres, na manhã deste sábado (11/08). O time nacional, que retorna como uma das melhores seleções do mundo, ficou com a quinta colocação dos 30º Jogos Olímpicos de Londres. Na bagagem dos jogadores, não veio medalha, mas todos trouxeram o sentimento do dever cumprido.

O técnico Ruben Magnano já começa o planejamento da equipe brasileira visando o próximo ciclo, especialmente, a Copa América da Venezuela, em 2013, que é classificatória para o Mundial da Espanha, em 2014. Magnano falou sobre a campanha nacional, no maior evento esportivo do mundo.

“Não faltou comprometimento e luta por melhores resultado, mas poderia ser bem melhor. Deixamos a competição com apenas duas derrotas, uma contra a Rússia, por um ponto, e outra para a Argentina, por cinco pontos. Agora vamos seguir com o trabalho com o foco na Copa América”, afirmou o comandante do time nacional, que foi muito cumprimentado no desembarque pelos torcedores, que também elogiaram o trabalho realizado em Londres.

Ruben Magnano também elogiou a defesa brasileira. “Na primeira fase da competição tivemos a melhor defesa dos jogos, isso mostra que podemos melhorar muito em alguns detalhes que faltaram a nós”, completou Magnano.

Para o experiente Marcelinho Machado, que sonhava em disputar uma olimpíada, não faltou luta na busca pelos objetivos. “Não ficamos satisfeitos com a derrota para a Argentina, mas lutamos até o final. Queríamos um pouco mais do que o quinto lugar, mas, infelizmente, não conseguimos alcançar nosso principal objetivo que era uma medalha”, disse o jogador que defende o Flamengo (RJ).

Leandrinho Barbosa também analisou a participação nacional em Londres. “O mais importante de tudo é que todos lutaram muito para conseguir uma medalha. Em uma Olimpíada, aprendemos que os pequenos detalhes separam o sucesso da conquista de uma medalha ou de um quinto lugar. Particularmente, eu senti a falta de experiência olímpica, especialmente, na estreia. Depois tudo foi se acertando. Estamos de cabeça erguida. O que apresentamos em Londres foi bonito”.

DESTAQUES INDIVIDUAIS

A Seleção Brasileira também possui atletas que se destacaram individualmente no Jogos de Londres. É o caso de Leandrinho Barbosa, que ficou entre os principais cestinhas do torneio, com média de 16,2 pontos por jogo, em um total de 97 pontos, em seis jogos disputados. Marcelinho Huertas foi um dos melhores no número de assistências, com média de seis assistências por jogo, em um total de 36. Já os pivôs Nenê Hilário e Anderson Varejão foram muito bem colocados nos rebotes, com média de 8,0 e 7,0 rebotes por jogo, respectivamente.