Imprensa

30/08/2012 - Matheus Dalla

img
Não é de hoje que o ala gaúcho Matheus Dalla, de 21 anos, vem se destacando no esporte da bola laranja. Após ser destaque do Vila Velha (ES), na maior Liga de Basquete do país, Matheus foi surpreendido com a convocação para acompanhar a preparação das Seleções Brasileiras Sul-Americana e Olímpica. Comandado por Ruben Magnano, o ala chegou a entrar em quadra final do Super 4 Eletrobras, na disputa contra a Argentina, em Foz do Iguaçu (PR). Muito elogiado pelo elenco brasileiro, o gigante de 1,98m, que faz parte de uma geração preciosa, recentemente, foi reintegrado ao elenco do Limeira (SP), para as disputas da quinta temporada do NBB 2012/2013.
img

Como o basquete entrou na sua vida?

Comecei em uma escolinha pela influência dos amigos, e foi quando eu realmente conheci o basquete. A partir daí, ganhei bolsas escolares e foi o que me motivou a seguir adiante na modalidade. Depois disso, representei a seleção gaúcha em um campeonato Sub-16, e foi nesse momento que o Limeira me descobriu. No começo foi difícil me afastar da família, pois sou filho único. Mas a galera do Winner sempre me recepcionou muito bem e isso ajudou na minha adaptação. Estou há quatro anos aqui e considero esse clube como minha segunda casa. Fico feliz em retornar.

Qual o significado do basquete para você?

O basquete deixou de ser um hobby e virou a minha profissão há muito tempo. Neste momento, me dedico ao meu rendimento e a melhorar cada vez mais. O basquete me proporcionou muitas coisas positivas e tenho certeza que irá proporcionar ainda mais.
img

Você jogou em Vila Velha (ES), na 4ª edição do NBB, depois de brilhar na Liga de Desenvolvimento. Quanto valeu essa experiência profissional para você ser convocado para a Seleção Brasileira e agora retornar ao Limeira (SP)?

Essa minha ida para o Vila Velha foi muito importante, pois lá eu pude adquirir muita experiência. Esse empréstimo para o time do Espírito Santo abriu muitas portas para mim. E agora voltando para o Limeira, quero passar tudo que aprendi nessa última temporada aos meus companheiros. Como o que eu vivi com a seleção. Quero utilizar tudo agora.

Você bateu seu recorde pessoal em uma partida contra o Tijuca (RJ), no NBB, marcando 32 pontos. Você acertou um total de cinco bolas de três pontos. O que você acha que o levou a conseguir essa marca? Muito treino ou foi sorte?

Com certeza, muito treino. Vinha em uma sequência forte de treinos e estava realizando bons jogos. Eu estava pronto para essas bolas e fiquei muito feliz em, principalmente, conseguir ajudar a minha equipe.
img

Você foi convidado para treinar com a Seleção Brasileira Sul-Americana e com a olímpica. E chegou a entrar em quadra contra a Argentina, no Super Four, em Foz do Iguaçu (PR). O que soma para você esta experiência?

Eu acredito que treinar com a Seleção foi uma das experiências mais incríveis que já tive como atleta. Ali, convivi com os melhores do Brasil e tive a oportunidade de extrair o lado bom de cada jogador, e incorporar isso para o meu jogo. Foi muito positivo assistir o grupo de perto e aprimorar a minha visão dentro de quadra. Além de ter a oportunidade de treinar sobre o comando de Ruben Magnano. Foi inesquecível.

Quais são seus principais objetivos agora? sonha estar nas Olimpíadas de 2016?

Primeiro pretendo fazer um ótimo campeonato paulista. Levar o time para final, e focar no NBB. Futuramente com certeza vou pensar na Seleção Brasileira, pois 2016 é o meu maior objetivo. Mas tenho ainda muito trabalho e dedicação pela frente.
img

Todo jogador brasileiro quer jogar na NBA ou Europa, as duas maiores ligas do mundo. Você pensa nisso?

Com certeza, é o sonho de todo atleta. Atuar fora é muito difícil, e não é qualquer um. Tenho muito trabalho pela frente, mas quem sabe surge uma oportunidade. Sigo me preparando e me esforçando para quando isso acontecer eu estar pronto.
img

Você espelha sua forma de jogar em alguém?

Michael Jordan, ele revolucionou o basquete. Ele e o mestre da modalidade.

Deixe uma mensagem para os fãs do basquete e que sonham em defender a camisa verde e amarela.

Nunca desista de um sonho e sempre esteja preparado para quando ele acontecer. Sou um exemplo disso. É importante dar sempre o seu melhor dentro de uma equipe. Pode demorar, mas alguma hora o momento chega e você precisa estar pronto.